Exposição de Sebastião Salgado abre para visitação neste sábado (26) - PORTAL DE NOTÍCIAS RITMO CULTURAL

Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Exposição de Sebastião Salgado abre para visitação neste sábado (26)

Depois de um intervalo de mais de 20 anos desde a primeira montagem no Brasil, a exposição  Trabalhadores , do fotojornalista Sebastião Salg...

Depois de um intervalo de mais de 20 anos desde a primeira montagem no Brasil, a exposição Trabalhadores, do fotojornalista Sebastião Salgado, está em cartaz em Brasília. A obra, que levou seis anos para ser produzida, está disponível para visitação do público no SESI Lab, a partir deste sábado (26), das 10h às 19h. Sebastião Salgado é o primeiro artista a expor na galeria de exposições temporárias do museu. A mostra conta com 150 fotografias, que representam uma visão ampla e impactante do mundo do trabalho em diferentes países.

A mostra, aberta para visitação do público no SESI Lab a partir deste sábado (26), conta com 150 fotografias que representam uma visão ampla e impactante do mundo do trabalho em diferentes países | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

As fotografias foram produzidas entre 1986 e 1992 e trazem a reflexão de como a tecnologia impactou nos processos de trabalho. A mostra representa uma espécie de arqueologia visual da Revolução Industrial, período em que o trabalho manual foi o eixo central da vivência de mulheres e homens pelo mundo. O objetivo da exposição é abordar e refletir sobre os processos manuais de produção que ainda existem, antes que desapareçam completamente.

De acordo com o arquiteto especialista em exposição da equipe de Sebastião Salgado, Álvaro Razuk, “a ideia é retratar os tipos de trabalho que tendem a desaparecer, como cortadores de cana e as indústrias de motocicleta na Ásia, que antigamente era toda manual e hoje está praticamente toda robotizada”

“Essa exposição está sendo apresentada no Brasil pela terceira vez. A última vez foi em 2014. A ideia é retratar os tipos de trabalho que tendem a desaparecer, como cortadores de cana e as indústrias de motocicleta na Ásia, que antigamente era toda manual e hoje está praticamente toda robotizada”, afirmou o arquiteto especialista em exposição da equipe de Sebastião Salgado, Álvaro Razuk.

A mostra no SESI Lab está completa, com 150 fotografias divididas em sete capítulos, organizados em uma sequência narrativa que fica em exposição até 28 de janeiro de 2024. “Essa é uma exposição que Sebastião fez em película. Todas essas fotos foram ampliadas no estúdio de Sebastião Salgado, em Paris, e trazidas para Brasília. São impressões analógicas”, detalhou.

O objetivo da exposição é abordar e refletir sobre os processos manuais de produção que ainda existem, antes que desapareçam completamente

Neste fim de semana, excepcionalmente, as entradas do SESI Lab para conferir a exposição serão gratuitas. Nos outros dias, a mostra ocorre no mesmo horário de funcionamento do espaço: de terça a sexta-feira, das 9h às 18h. Já aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 19h. A entrada é emitida na plataforma da Sympla ou na bilheteria física por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), além de ampla política de gratuidade. O mesmo bilhete dá acesso, também, a todas as galerias de longa duração que reúnem mais de 100 aparatos interativos, bem como participação nas atividades no Espaço Maker, mediante a programação e disponibilidade.

SESI Lab

Localizado no coração de Brasília, — em frente ao Conic Brasília e ao lado da Plataforma Superior da Rodoviária do Plano Piloto —, este é um dos espaços mais interativos e inovadores de Brasília. Com cerca de 8 mil metros quadrados de área construída e 33 mil metros quadrados de área externa, o local conta com uma infinidade de engenhocas criativas, inventivas e tecnológicas. Toda essa transformação foi possível graças à parceria do Governo do Distrito Federal (GDF) com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Sistema S, que transformaram o antigo Edifício Touring no SESI Lab por meio do programa Adote uma Praça.

Alunos da Escola Classe 53 de Taguatinga visitaram a exposição nesta quinta-feira, como Thomas de Moura de 8 anos, que sentenciou: “Eu estou achando a visita muito legal porque tem várias coisas aqui que dá pra testar, coisas que eu nem sabia que podia acontecer”

A área interna dispõe de expositivos, criativos e maker, salas interdisciplinares, um painel de LED com 84 metros quadrados, café e loja conceito. O lugar perfeito para promover cultura e lazer para todas as idades. Desde a abertura, em novembro de 2022, até 23 de agosto deste ano, o espaço já recebeu mais de 172 mil visitantes.

“Nós criamos o SESI Lab para estabelecer conexões entre processos criativos para disseminar a ciência, tecnologia, arte e cultura”, explicou a gerente-executiva de Cultura do SESI, Claudia Ramalho. “A nossa parceria com o GDF foi muito importante. Vale ressaltar a importância do governo para a gente viabilizar o funcionamento do SESI Lab. Pelo programa Adote uma Praça, foi muito importante para a gente devolver à cidade um espaço seguro e bonito de se circular”, pontuou.

A gerente-executiva Claudia Ramalho, reforçou: “A nossa parceria com o GDF foi muito importante. Vale ressaltar a importância do governo para a gente viabilizar o funcionamento do SESI Lab. Pelo programa Adote uma Praça, foi muito importante para a gente devolver à cidade um espaço seguro e bonito de se circular”

Além de ser uma opção de lazer para as famílias aos fins de semana, o SESI Lab também é uma excelente alternativa para atividades educativas fora das salas de aula. Foram mais de 12,8 mil alunos de escolas públicas atendidas desde março, em visitas agendadas para grupos escolares. Nesta quinta-feira (24), a visitação ficou por conta dos alunos da Escola Classe 53 de Taguatinga.

“Eu estou achando a visita muito legal porque tem várias coisas aqui que dá pra testar, coisas que eu nem sabia que podia acontecer”, compartilhou o Thomas de Moura, 8 anos.

“Aqui é legal para aprender várias coisas. E como aqui é grande! Eu estou animada para conhecer tudo e muito curiosa para chegar a hora de a gente ir lá pra cima. Não sei o que tem lá, mas parece ser muito grande”, revelou, empolgada, Bianca Bezerra, 8 anos.

A gerente-executiva Claudia Ramalho ressalta a importância de se ter um espaço fora das salas de aula para promover o ensino. “As escolas no Brasil, no geral, são muito conteudistas. O professor não tem tempo para atividades extracurriculares. A gente, então, trouxe o currículo aqui para dentro do SESI Lab. Olha que interessante o aluno ter a oportunidade de conhecer uma exposição do Sebastião Salgado”, defendeu.

Serviço
SESI Lab: arte, cultura, ciência e tecnologia
– Onde fica: Setor Cultural Sul – Brasília, DF
– Pontos de referência: Antigo Edifício Touring Club, em frente ao Conic Brasília e ao lado da Plataforma Superior da Rodoviária do Plano Piloto
– Horário de atendimento: de terça a sexta-feira, das 9h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 19h

Fonte Agência Brasília

Nenhum comentário