10 ótimas músicas que não são cantadas pelo vocalista principal da banda - PORTAL DE NOTÍCIAS RITMO CULTURAL

Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

10 ótimas músicas que não são cantadas pelo vocalista principal da banda

Imagens: Divulgação Normalmente, o vocalista de uma banda de Rock é o que ganha status de “líder”, “frontman” e “rockstar”. Apesar do fã de ...

10 clássicos do Rock que não são cantados pelo vocalista principal da banda
Imagens: Divulgação

Normalmente, o vocalista de uma banda de Rock é o que ganha status de “líder”, “frontman” e “rockstar”. Apesar do fã de música também valorizar a guitarra, o baixo e a bateria, alguns instrumentistas tiveram mesmo seus 15 minutos de fama quando assumiram o microfone.

Não são raros os casos em que mais de um integrante demonstra talentos vocais, e dois ou até três músicos dividem os vocais ao longo dos discos — lá fora, podemos apontar BeatlesOasisPink Floyd e tantos outros. Por aqui, são bandas como ForfunLos HermanosVanguart

Mas também há casos de guitarristas, baixistas e bateristas que não costumam cantar e, mesmo assim, acabaram assumindo o protagonismo da música por algum motivo especial.

1. Blue Öyster Cult – “(Don’t Fear) The Reaper”

Começamos já com uma história peculiar. Donald “Buck Dharma” Roeser até contribuía com vocais vez ou outra no início do Blue Öyster Cult, como em “Then Came the Last Days of May”, mas sua maior função era com os riffs e solos e são apenas 3 faixas com vocais dele nos 3 primeiros discos do grupo.

Na época, o vocalista principal da banda era realmente Eric Bloom — até o disco Agents of Fortune, de 1976, onde Buck Dharma se provou como cantor e compositor através do enorme sucesso de “(Don’t Fear) The Reaper” e passou a dividir a função com Bloom.

No fim das contas, Roeser ficou responsável pelos outros dois maiores sucessos da banda, “Godzilla” e “Burnin’ for You”, lançados em 1977 e 1981, respectivamente. O grupo segue a fórmula até hoje.

2. Foo Fighters – “Cold Day in the Sun”

É claro que o saudoso Taylor Hawkins não poderia ficar de fora dessa lista, já que sempre gostou de assumir os vocais da banda para cantar suas músicas preferidas, de Queen a Led Zeppelin.

O baterista oficializou sua função como vocalista no álbum In Your Honor, de 2005, com uma música que ele mesmo escreveu, a ótima “Cold Day in the Sun”.

3. Pearl Jam – “Mankind”

Com uma pressão gigantesca para lançar o seu quarto álbum e envolvido na treta com a Ticketmaster, o Pearl Jam fez muitas experimentações em No Code (1996).

Tanto que o guitarrista Stone Gossard, um dos fundadores e compositores da banda, se sentiu à vontade para assumir os vocais no empolgante “Blues Pop” da faixa “Mankind”.

4. Muse – “Liquid State”

Seguindo as experimentações com sons mais eletrônicos e uma roupagem Pop que começou no disco anterior, o Muse contou com o baixista Chris Wolstenholme cantando em duas faixas de The 2nd Law, de 2012.

A música em destaque e “Save Me” foram escritas por ele e falam de sua batalha contra o alcoolismo.

5. Guns N’ Roses – “14 Years”

Embora Axl Rose cante o refrão, é o guitarrista Izzy Stradlin quem comanda a faixa “14 Years, do Use Your Illusion II (1991). A letra seria sobre a duração da amizade entre os dois, mas a banda nunca confirmou a hipótese.

6. The White Stripes – “In The Cold Cold Night”

Apesar das críticas, a contribuição de Meg White para o White Stripes é fundamental inclusive como cantora.

Na calminha “In The Cold, Cold Night”, parte do seminal disco Elephant (2003), ela fala sobre a solidão de alguém que foi abandonado no frio enquanto Jack faz um riff simples ao violão.

7. Faces – “Ooh La La”

Em 1969, as lendas da música Ronnie Wood (Rolling Stones) e Rod Stewart deixaram o grupo de Jeff Beck para se juntar aos ex-integrantes do Small Faces, formando o supergrupo Faces.

Esse encontro de gigantes rendeu quatro álbuns, incluindo Ooh La La (1973), no qual Wood canta a faixa-título apesar de ter uma verdadeira lenda da voz como Stewart na função de vocalista principal.

8. Queen – “39”

Quando se tem Freddie Mercury nos vocais, é difícil precisar de algum outro cantor, né? Mesmo assim, o guitarrista Brian May decidiu cantar (ao melhor estilo Bob Dylan) a música “39”, que ele compôs sobre uma viagem intergalática.

9. Nirvana – “Marigold”

Se a banda atual de Dave Grohl já foi citada nessa lista, agora é hora de falar dele próprio quando era “apenas” um dos maiores bateristas do Rock.

A faixa em questão é “Marigold”, lançada como lado B de “Heart Shaped Box”, e chamou tanto a atenção de Kurt Cobain que o vocalista tinha decidido colaborar mais com os outros integrantes em discos futuros. Infelizmente, eles nunca vieram.

10. U2 – “Numb”

O álbum Zooropa (1993), do U2, foi inovador em diversos sentidos, com Bono explorando todas as possibilidades da tecnologia da época.

“Numb” é uma música que praticamente não tem vocais, mas quem diz as palavras jogadas em meio a efeitos sonoros é o guitarrista The Edge, cujo talento para cantar os fãs já conhecem através dos backing vocals da banda.

Bônus: Pink Floyd – “Have a Cigar”

Esta lista mereceu um bônus porque esse grande clássico dos anos 1970 não pode exatamente estar entre as 10 selecionadas, já que nenhum dos integrantes da banda está nos vocais.

É isso mesmo: nem David Gilmour, nem Roger Waters – quem canta os vocais principais na faixa é Roy Harper, renomado cantor britânico de Folk Rock convidado pela dupla principal, que estava insatisfeita com suas próprias tentativas de gravá-la.




Nenhum comentário