Netflix recria Coreia de 1940 para A Criatura de Gyeongseong - PORTAL DE NOTÍCIAS RITMO CULTURAL

Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Netflix recria Coreia de 1940 para A Criatura de Gyeongseong

(Netflix/Divulgação) Com a união dos poderes de alguns dos maiores nomes da indústria coreana de televisão e cinema, o k-drama  A Criatura d...

Netflix recria Coreia de 1940 para A Criatura de Gyeongseong(Netflix/Divulgação)

Com a união dos poderes de alguns dos maiores nomes da indústria coreana de televisão e cinema, o k-drama A Criatura de Gyeongseong promete entregar duas temporadas emocionantes recheadas de história, fantasia e momentos memoráveis.

Produzida pela Netflix, a série se passa em Gyeongseong, o nome antigo de Seul, capital da Coreia do Sul. Ambientado em 1945, o drama tem um quê histórico com elementos fantásticos, apresentando aos espectadores uma Coreia em tempos de mudança.

Tivemos a oportunidade de visitar o set de filmagens do k-drama em fevereiro de 2023, e pudemos conferir de pertinho algumas das principais locações da trama, como a loja de penhores e o Moonlight Bar.

Boas-vindas a Gyeongseong

Durante uma manhã gelada em Seul, na Coreia do Sul, eu, e um grupo de jornalistas de vários lugares do mundo, pegamos uma van para ir até os estúdios da CJ ENM, uma das maiores empresas do ramo de entretenimento do país. Chegando lá, pudemos entrar um pouco no universo de A Criatura de Gyeongseong, visitando sets internos e externos, construídos exclusivamente para a série.

Uma das partes mais legais foi visitar a rua principal da produção. Para construí-la, foram necessários quatro meses só de preparação, e mais cinco para tirá-la do papel. Alguns dos prédios tinham apenas a fachada, enquanto outros, como a loja de penhores e o bar Moonlight, foram construídos completamente, recebendo não só os atores e produção como também nós, visitantes.

Imagem de A Criatura de Gyeongseong
A fachada da loja de penhores Geumokdang (Divulgação/Netflix)

Entrando na loja de penhores pela porta da frente, fiquei bastante impressionada com o visual do local e com a atenção aos detalhes. Chamada de Golden Treasure (Tesouro Dourado, em tradução livre), a construção de dois andares era exuberante e até meio opressiva, o que, segundo o diretor de arte e designer de produção Choi Gi-ho, reflete o sentimento do protagonista Jang Tae-sang sobre o lugar.

O primeiro andar abrigava a loja de penhores, onde os moradores da cidade iam fazer negócios e deixar seus itens em troca de dinheiro. Pudemos andar pelo espaço e explorar um pouco os itens cênicos, além de ver de perto o figurino dos personagens.

Indo para o segundo andar, tivemos um maior vislumbre da personalidade de Tae-sang ao entrarmos diretamente em seu escritório, todo ornamentado com decorações que conferem um ar de luxo ao local.

Imagem de A Criatura de Gyeongseong
Uma reunião na loja de penhores (Divulgação/Netflix)

As negociações eram conduzidas ali, principalmente aquelas cuja moeda não é física: as que envolvem troca de informações. Tae-sang é descrito como um jovem astuto e ambicioso, que entende o valor do conhecimento e usa isso a seu favor, tornando-o o melhor informante de Gyeongseong. Além disso, ele também possui um cofre onde guarda seus “tesouros”, como não poderia ser diferente para um rapaz cheio de itens valiosos em seu poder.

Imagem de A Criatura de Gyeongseong
Quais tesouros estão escondidos nas prateleiras deste cofre? (Divulgação/Netflix)

Na mesma rua, também demos um pulinho no Moonlight Bar, outro ponto central no desenvolvimento da trama de A Criatura de Gyeongseong.

Um drinque com o diretor

Assim como os personagens da trama, pegamos uma bebida e nos sentamos para conversar e obter novas informações. Mas, no nosso caso, pudemos falar com alguém que tinha todas as informações, incluindo as de bastidores: o diretor da série, Chung Dong-yoon.

“Vocês podem esperar por uma história muito emocionante e poderosa”, prometeu Dong-yoon, elogiando o trabalho da roteirista Kang Eun-kyung. O diretor também contou que a escolha de trazer o elemento fantástico das criaturas foi pensada para atingir um público mais global.

Ele revelou que a escolha da era de 1940 como pano de fundo foi motivada pela turbulência do período. “Tanta coisa aconteceu e foi uma época tão difícil… Mas queria dizer que não criamos a série para passar uma mensagem específica, e não é algo que criamos para ‘pregar’ para o público. Na verdade, é uma história que segue personagens que querem sobreviver em um momento turbulento. Ao menos é o que eu tinha em mente como diretor”, completou.

Imagem de A Criatura de Gyeongseong
Nossa exploradora Priscila Ganiko experimentando um dos drinks inspirados na série (Divulgação/Netflix)

Outra grande aposta de Dong-yoon são os protagonistas: “Acho que vocês vão aproveitar melhor a série se, como público, focarem mais nos dois personagens principais. […] O que eles passam, o que eles vivem, e como eles sobrevivem à turbulência.”

Embora não tenhamos encontrado Park Seo-joon e Han So-hee pessoalmente, recebemos uma mensagem deles em vídeo. Seo-joon é o jovem cosmopolita Jang Tae-sang, e Han So-hee vive a andarilha e rastreadora Yoon Chae-ok.

Park Seo-joon protagonizou o k-drama Itaewon Class, além de ter participado de As Marvels. Já Han So-hee é a estrela de My Name, série de 2021 distribuída pela Netflix.

Imagem de A Criatura de Gyeongseong
Yoon Chae-ok, vivida por Han So-hee, e Jang Tae-sang, o ator Park Seo-joon. (Divulgação/Netflix)

As Criaturas

Deixando a rua e a loja de penhores de lado, fomos levados até outra locação muito menos luxuosa, mas igualmente impressionante.

A masmorra subterrânea é onde as criaturas nascem e ficam presas, separadas em diferentes andares e grupos de acordo com seu “status”. O último andar foi feito para se parecer com uma mina de carvão.

Imagem de A Criatura de Gyeongseong
Um ambiente nada convidativo (Divulgação/Netflix)

Nosso guia, Choi Gi-ho, explicou que o ambiente foi pensado para “maximizar o medo e o desespero”, além de apresentar um teto extremamente alto e paredes lisas, para que ninguém fosse capaz de fugir. O andar conta com uma claraboia gigantesca, que funciona como a única fonte de luz e também serve para vigiar quem quer que esteja lá embaixo.

Pudemos explorar o ambiente, que também contava com um elevador e um monte de arame farpado, mas, por sorte, não encontramos nenhuma dessas criaturas da série.

Isso é só o começo

A Criatura de Gyeongseong acabou de estrear, mas uma segunda temporada já está em desenvolvimento. Essa foi a primeira vez que uma franquia coreana inédita saiu já com duas temporadas encomendadas, e os produtores prometeram que há uma divisão bem distinta entre ambas.

Mas ainda não é hora de nos preocuparmos com isso, afinal, os sete primeiros episódios do k-drama estreiam hoje (22) na Netflix, com uma segunda parte de três episódios chegando em 5 de janeiro de 2024.

Fonte Agência Brasília

Nenhum comentário