Cidade Diversidade transforma a Casa do Cantador em baile charme - PORTAL DE NOTÍCIAS RITMO CULTURAL

Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Cidade Diversidade transforma a Casa do Cantador em baile charme

Neste domingo (18), a partir das 14h, a Casa do Cantador, em Ceilândia, será palco da segunda edição do evento Cidade Diversidade. Os passin...

Neste domingo (18), a partir das 14h, a Casa do Cantador, em Ceilândia, será palco da segunda edição do evento Cidade Diversidade. Os passinhos do charme, as batidas do flashback e do hip-hop prometem encantar e atrair todos os públicos. Com fomento do Fundo de Apoio à Cultura do DF (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), o projeto tem como foco promover a inclusão e a diversidade cultural.

A música da tarde de domingo será comandada pelos DJs Yanka, Cazuza e Pedro França. A dança ficará por conta das professoras Mi Guedes, Laurice e Tatiana Assem Haidar, que conduzirão os passinhos e inclusive darão aulas para os presentes.

Professoras de dança conduzirão os passinhos e darão aulas para os presentes | Fotos: Rafael Castro/Divulgação

Para a professora e idealizadora do projeto, Tatiana Haidar, o evento é uma forma de promover os diversos estilos de dança, em especial, o charme, levando a diversidade para a comunidade. “Os estilos são a cara da periferia. É uma proposta para que as pessoas conheçam um pouco mais a cultura do charme. A ideia, inclusive, é atrair pessoas de outros lugares, como do Entorno do DF, ampliando a diversidade de pessoas ao evento”, destaca.

Outro diferencial do evento é a inclusão das pessoas com deficiência (PcDs), com espaços adaptados para receber o público, os participantes serão estimulados a fazer parte da dança. “Faço parte da dança inclusiva com os PcDs, acredito que todos são capazes de dançar. Queremos mostrar que a cultura é um espaço para todos, independente das limitações, idade ou habilidades. A diversidade é nossa maior força”, completa Haidar.

Cidade Diversidade

Outro diferencial do evento é a inclusão das pessoas com deficiência, com espaços adaptados para receber o público

O evento de lazer integra a parte final do projeto Cidade Diversidade, que durante um ano levou a três escolas públicas de Ceilândia, Samambaia e Sol Nascente/Pôr do Sol elementos da cultura de periferia, como o hip-hop e fenômenos populares como charme e o flashback. Mais de mil alunos participaram das aulas de danças, de DJs para iniciantes, oficinas e palestras sobre o enfrentamento à violência contra a mulher, cultura hip-hop, entre outros temas.

De acordo com Tatiana Haidar, a execução do projeto só foi possível graças ao aporte do maior instrumento de fomento à cultura do DF. “Tivemos um aporte de aproximadamente R$ 140 mil do FAC, que foi fundamental para a realização do projeto nas escolas. Acredito que esse apoio do GDF é muito importante, em especial, para os pequenos projetos que procuram levar a cultura para dentro da comunidade”, acredita.

Fonte Agência Brasília

Nenhum comentário