Receita apreende mais de meio bilhão de reais em mercadorias irregulares - PORTAL DE NOTÍCIAS RITMO CULTURAL

Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Receita apreende mais de meio bilhão de reais em mercadorias irregulares

Nos meses de janeiro e fevereiro, as operações empreendidas pelos auditores da Receita da Secretaria de Economia do DF (Seec) resultaram na ...

Nos meses de janeiro e fevereiro, as operações empreendidas pelos auditores da Receita da Secretaria de Economia do DF (Seec) resultaram na apreensão de mais de R$ 560 milhões em mercadorias irregulares. Em dois meses, 200 auditores fiscais promoveram cerca de 350 procedimentos. 

Material apreendido inclui bebidas, produtos eletrônicos e diversos outros itens que entrariam no comércio sem pagar impostos | Foto: Divulgação/Seec

As ações foram executadas em vias, rodovias, aeroporto, transportadoras, estabelecimentos comerciais e empresas de transporte de passageiros. O montante em crédito tributário restituído ao GDF é de aproximadamente R$ 200 milhões. 

A lista de produtos irregulares é composta por bebidas, cosméticos, vestuário, calçados, produtos eletrônicos, autopeças, utensílios domésticos e suplementos alimentares, entre outros. Todo esse material entraria em circulação com notas fiscais inidôneas, com erros de registro e falsas informações, que seriam usadas por vendedores e compradores para sonegar impostos.

Obrigações fiscais

“Estou muito satisfeito com a intensificação das ações de fiscalização; isso fortalece o DF com transparência, justiça fiscal e cidadania”, afirma o secretário de Economia, Ney Ferraz. “O objetivo não é apenas apreender e multar, mas mostrar que o GDF está nas ruas atuando para que os tributos sejam arrecadados dentro da lei, sem prejudicar aqueles contribuintes que estão em dia com o fisco.”

O coordenador de Fiscalização Tributária da Seec, Silvino Nogueira Filho, reforça a importância da fiscalização: “São ações que promovem uma sensação de risco àqueles que insistem em deixar de cumprir suas obrigações fiscais junto à Receita do DF”. 

Com informações da Seec

Nenhum comentário